“O governo Michel Temer toma mais uma dura medida prejudicial para o homem do campo, em especial, o nordestino.

A verba destinada ao exército para abastecimento de água com carros pipas tão vital para o Nordeste em períodos de seca foi cortada, justamente, no momento em que a região sofre com a estiagem”.

As informações foram do comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, que se queixou do corte do orçamento para a instituição.

Segundo ele, sem essa verba o Exército fica sem condições de fazer o trabalho de distribuição de água e de vigilância das fronteiras, além de comprometer a tecnologia dos equipamentos utilizados pelos soldados, deixando-os obsoletos.

Fonte: ASCOM/Dep. Waldenor Pereira