Virais tomam conta da internet o tempo todo, com um alcance que cresce em proporções impressionantes. No entanto, ao longo desta semana, um desafio que acabou viralizando foi responsável por lesões e inclusive por mortes. Trata-se do “desafio da rasteira”, que ficou cada vez mais famoso nas redes sociais, principalmente no TikTok.

Uma das vítimas desse desafio foi Emanuela Medeiros, de 16 anos, que teve um traumatismo craniano ao bater a cabeça no chão na Escola Municipal Antônio Fagundes, em Mossoró, no Rio Grande do Norte. O caso aconteceu em novembro do ano passado, mas só nesta semana é que o assunto fervilhou na internet, simultaneamente aumentando ainda mais o conhecimento a respeito da brincadeira.

O desafio tornou a conquistar espaço nas redes quando o influencer Robson Calabianqui, que tem mais de 2 milhões de seguidores em seu canal de YouTube, reproduziu a pegadinha no início da semana em seus perfis do TikTok e do Instagram. No vídeo, que inclusive já foi tirado do ar, ele e o irmão aplicam o golpe na própria mãe.

Assim como esse, já houve casos de filhos fazendo essa brincadeira com os pais, e até de pais fazendo com seus próprios filhos (sem ou com a presença de colchões, o que também não diminui os riscos). Ainda assim, a maioria dos vídeos é feita na escola, entre colegas. Levando isso em consideração, o recomendável é que os pais orientem os adolescentes a não participarem desse desafio.

Como a brincadeira exige três participantes, e um deles normalmente não sabe que será derrubado (já que a “graça” é justamente enganar a pessoa e derrubá-la sem que ela espere por isso), a grande questão é justamente a falta de conhecimento sobre esse desafio.