A Justiça Eleitoral decretou a inelegibilidade do prefeito da cidade de Guajeru, Gilmar Rocha Cangussu (PDT), o Gil Rocha, pelo período de oito anos por abuso de poder político durante a sua campanha para reeleição.

O gestor teria usado de bens públicos e recursos em prol de sua reeleição, violando o princípio da isonomia no processo eleitoral. A investigação foi iniciada em 2016.

Segundo informações obtidas pelo site Achei Sudoeste, o prefeito teria usado máquinas do PAC 2 para realização de serviços particulares, como limpeza de tanques, obras em propriedade particular e perfuração de poços artesianos.

O gestor também teria promovido uma cavalgada com distribuição de prêmios e brindes. Quanto ao vice-prefeito Jilvan Ribeiro, a ação foi julgada improcedente. Ainda cabe recurso da decisão.